20 de março de 2012

Tentar outra vez.


Acho que esse tempo foi necessário. Um amadurecimento que a presença do outro acabaria por atrabalhar. Nós somos incríveis juntos, é claro. Mas havia aquela urgência momentânea, como se o amanhã não fosse chegar. E ele sempre chegava devastando o que nós, na correria, construíamos sem bases sólidas. Nos bastava, é claro. Naquele momento era o suficiente. Mas nós sabemos que não dava pra ser assim pra sempre. O pra sempre requer bem mais que beijos apaixonados e juras feitas sem muita sobriedade.
Mas agora não importa mais. Agora eu consigo dizer o que eu sinto, sem precisar de doses que me encoragem a isso. Não vou mais sair correndo na manhã seguinte. Não vou mais cometer aqueles erros de novo. Não sou mais a mesma, pelo menos não em tudo. E o que ficou das noites das quais não lembro muita coisa diz bem mais que o meu medo de tentar. Eu consigo lembrar do que eu sentia, de quando eu te tocava. Não era magia. Era mais. É a realidade que eu quero todos os dias.
Não sei como dizer as coisas que guardei todo esse tempo. Tem muito sentimento, solidão e saudade. Tem toda a nossa história interrompida por qualquer coisa boba que aparecia em nosso caminho. Tem toda a vontade de fazer diferente dessa vez e ser o que você espera que eu seja. Sem medo. Porque sei que você quer que sejamos eternos. Sei que podemos fazer dar certo.
Eu sei que eu deixei algumas mágoas. Sei também do quanto as pessoas podem ter razão no que elas dirão. E elas com certeza tentarão te convencer disso. Nossa música sempre me alertou sobre isso e, ainda assim, deixei acontecer. Mas eu prometo, dessa vez de verdade e bem sóbria, que não vou cometer erros. Não desses que te farão ter medo. Talvez meu café fique amargo vez ou outra, mas vou tentar melhorar nisso também. Só deixa que eu tente outra vez.
Deixa que eu te mostre como o amor pode ser bonito. Sem todo o drama, porque essa parte nós já vivemos. Deixa que eu segure tua mão quando sentirmos medo. Não vou mais fugir ou me esconder. Só vou mostrar o quanto eu quero que você seja feliz comigo, dividindo sorrisos.
E se for tarde, eu vou dar um jeito de ficar bem. Mas quero ficar bem com você, com o que temos, com o que podemos construir. A gente pode ir bem além do que já fomos. Podemos ser maiores que isso tudo, que qualquer coisa. Nós somos o livro que falta ser escrito sobre erros que o amor pode perdoar. Somos a história não contada entre o 'felizes para sempre' e a parte em que precisamos superar a nós mesmos para vivermos 'felizes até o último dia de nossas vidas'. Nós somos a realidade. O amor embaraçado. Os tropeços no caminho. O reencontro apaixonado. Somos o que eu quero viver e fazer dar certo. É só você deixar que eu tente outra vez.

Dia 20: Uma foto que represente um arrependimento.

Acho que gostaria de não ter perdido tanto tempo com algumas coisas/pessoas. 

17 de março de 2012

Dia 19: Uma foto que defina sua maior qualidade.

Não sou muito boa em me elogiar, embora acabe sempre fazendo isso de brincadeira, rs! Mas me considero autêntica, espontânea. Me amo e me aceito bem do jeito que eu sou. Falo o que penso e o que sinto numa boa. Aprendi a levar as coisas assim e a não ter medo do que as pessoas vão pensar de mim. Se é bem uma qualidade eu não sei, mas me faz um bem enooooorme!

16 de março de 2012

Dia 18: Uma foto de um vício.

A verdade é que não tenho um vício. Acabo abusando a maioria das coisas que gosto muito. Parei até de roer unhas ou de desejar chocolate com pipoca. Então uma coisa que eu gosto muito, e não me cansa, é ver filme. Vejo uns 10 filmes por semana entre uma xerox e outra. E tenho vontade de ver mais filmes! Acho que isso não deixa de ser um vício, né? Deve valer!

15 de março de 2012

Dia 17: A foto que represente um medo.

Medo de ver, outra vez, o amor deixar de ser uma coisa boa.

14 de março de 2012

Dia 16: Uma foto de quem te ensinou muitos valores

Mãe.

A pessoa mais linda. O amor maior do mundo. Obrigada por tudo. Te amo.

12 de março de 2012

Dia 15: A foto de um irmão/irmã de alma.

Alô Diretoria!
Essa foi, com toda certeza, a mais difícil. Difícil porque seria injusto colocar foto de apenas uma quando, na realidade, não é assim. Não somos irmãs de alma, somos uma família completinha. Pai/mãe/irmão/tio/avô. Somos o que a outra tiver precisando no momento. E somos para todas as horas.
Nos intitulamos "Diretoria". E temos um dos elos de amizade mais lindos que eu já vi. Tenho muito orgulho desse amor!
Alana Cácia, Alana Moura, Juliana Serra, Bebel Matos, Sabrina Vilarinho e Virna Freitas (que não está na foto). Obrigada por tudo até aqui e pelo mais que sei que ainda terão de aturar. Vocês são as coisinhas mais lindinhas, antipáticas, diferentes, apaixonantes e encantadoras que eu tive a sorte de ganhar da vida. Amo muito cada uma!

10 de março de 2012

Dia 14: A figura de um sonho de consumo.

Carrie's Closet
Essa foi mega fácil! 
Desde que vi Sex in the City 2, e o closet maravilhoso da personagem interpretada pela diva Sarah Jessica Parker (love), soube que nasci para ter um igual. Não há nada que faria uma mulher mais feliz, pode apostar!

8 de março de 2012

Parabéns Mulher.

Coisa linda é ver o vento brigar com seus cabelos enquanto você, delicada, tenta mantê-los quietos. 
Nós mulheres temos uma mania terrível de complicar o que nos cerca e descomplicar tudo que diz respeito aos outros. Com um dom quase surreal temos sempre ombros, mãos, abraços e palavras capazes de consolar qualquer maior abandonado. 
Somos a mulher das mil roupas sem roupa nenhuma pra usar na sexta à noite. Somos a mãe que acorda na madrugada pra dar alimento ao filho e só volta a dormir depois de vê-lo cair no sono. Somos o ser mais cheio de vida e, como não podia deixar de ser, fazemos questão de passar essa vida à diante. Somos o que tira o sossego dos homens, que os faz acordar em busca de condições melhores, que os faz vestir roupas apresentáveis e os faz sonhar mesmo acordados. Somos o que move o mundo e também o que é capaz de pará-lo por cinco segundos até que encontremos os brincos que não sabemos onde foram parar. E mesmo com a tpm, os quilos à mais, o sangue com data marcada, as desilusões amorosas e os saltos 15 tão difíceis de lidar, aqui estamos nós: Cada dia mais conquistando a liberdade, o direito de voz, nosso lugar no mundo.
Somos incríveis e um dia é pouco demais para parabenizar tantas facetas! De qualquer forma, feliz dia internacional das mulheres à cada uma de nós, que fazemos do mundo um lugar agradável aos olhos de quem nos vê passar, despreocupadas, carregando a responsabilidade de ser mil em uma só.

6 de março de 2012

Regras ao contrário.



E quem é que não quer a fórmula? Revistas ensinam, textos explicam, amigas aconselham. Duma hora pra outro o estranho no bar vira teu melhor amigo, desde que seja capaz de te dizer o que fazer pra conquistar o cara. E você reconta a história mil vezes, com um detalhe à mais aqui, outro à menos ali, muito raramente como de fato as coisas aconteceram. E escuta atenciosamento os conselhos das amigas que, mesmo solteiras, sabem como conquistar um namorado. E você se pergunta o que fez de errado, todas as vezes, quando parecia fazer tudo certo ou, ao menos, o que todos diziam ser o certo.
Primeiro disseram que devemos correr atrás daquilo que queremos e você, como boa ouvinte que é, foi à luta, mas não venceu. Depois disseram que você não deveria atender quando ele ligasse e você, quase matando a si mesma, não atendeu... O celular, é claro, parou de tocar e você agradeceu, porque mais um pouco e você cometeria o pecado de cair em tentação. Outro dia ouviu que o certo era atender depois de um determinado número  de vezes que o telefone tocasse e você até tentou seguir esse conselho, mas todas as vezes o telefone parou de tocar exatamente um número antes, até que não voltou mais a tocar... E escuta as amigas dizerem que não foi culpa sua, que o cara era um babaca, que a pessoa especial estar por vir, e nós sabemos que está mesmo. Então o que te resta é torcer para que ao invés de te ligar, ela venha até sua casa e torne tudo menos complexo.
As pessoas botaram na cabeça que existe um sistema, normas, regras para a paixão. Como se vontade de ligar tivesse hora marcada, como se ouvir o celular tocar não nos causasse felicidade instantânea. Queria mesmo era o número do terapeuta ou o nome do livro de auto-ajuda que foi capaz de fazer alguém agir com tamanha indiferença diante desse frio enorme na barriga que a gente sente toda vez que vai encontrar com alguém especial. Comigo nunca deu muito certo e eu sempre acabo deixando o sorriso transparecer o que, para as regras, só pode ser mostrado quando o cara passa a comer nas nossas mãos. Como se a gente quisesse bixinho de estimação, quando tudo o que a gente quer é uma boa companhia.
O cara não te atender uma vez não faz com que ele esteja fugindo de você. Algumas pessoas realmente tomam banho, realmente dormem, realmente comem... ah é, ele deveria ter te ligado de volta já que é impossível a pessoa ficar sem créditos no celular, afinal isso é um filme, ou novela, ou conto de fadas... Quando é que vão entender que nem todas as pessoas são iguais? Não que você vá ligar 20 vezes por dia. Mas ligar pra saber como a outra pessoa está ainda não é nenhum crime e não, ele não te achará fácil! Pelo menos não se ele estiver realmente curtindo você. E sinceridade, querida, são outros quinhentos.
Legal mesmo vai ser quando ligar não pareça desespero, mas sim leveza. Quando sentir saudade não for pecado. Quando querer ver não for um absurdo. Legal mesmo vai ser quando a gente puder ser quem a gente é de verdade. Porque poxa, é por mim que eu quero que a pessoa se apaixone e não por alguém criado pra agradar alguém que eu ainda nem sei se será agradável para mim. Legal vai ser quando as pessoas pararem de comparar seus relacionamentos com os dos outros e entenderem que paixão não vem com fórmula. Vem com loucura, com sinceridade. E então, quem sabe, a gente perceba que tem alguém do outro lado que quer receber carinho também. Que quer saber que também é lembrado, que quer saber que não sentiu saudade sozinho. Eu, pelo menos, pretendo me apaixonar por alguém de verdade e não por um personagem.

Dia 13: Um foto da sua profissão.

Estudante

5 de março de 2012

Dia 12: Uma foto que define sua faculdade, ou a que quer fazer.


Estudo direito e sonho em dar aulas e ser defensora pública. Aprendi a amar meu curso e até que não foi tão difícil. Com os professores incríveis que eu tenho na faculdade, difícil é não se encantar...

3 de março de 2012

Dia 11: Uma foto de algo que lembre seu Ensino Fundamental.

Quando começam a falar do ensino fundamental, das paqueras da adolescência e das músicas que marcaram a época, não dá em outra: Lembro, com saudade, das minhas lindas agendas. Cheias de poemas, músicas, histórias do meu dia-a-dia e recados das amigas mais íntimas. Eu era completamente apaixonada por agendas, e todo ano comprava uma, logo no comecinho, pra ir preenchendo ao longo do ano. Ensino fundamental foi marcado por agendas, de todos os tipos, desenhos e com cada confidência boba minha, rs.

2 de março de 2012

Dia 10: Uma foto antiga da sua família.

Nem tenho uma foto antiga de família aqui no notebook. Tem essa, de 2008, com minha rainha linda!

1 de março de 2012

Da espera.


Quando se ouve falar em espera logo vem a tortura. E é torturante mesmo. As horas que não passam, o telefone que não toca, as notícias que não chegam. E você vive pregando aos quatro ventos que é preciso ter calma, que a paciência é libertadora e que o tempo resolve tudo. E resolve mesmo. Mas saber disso não alivia, só piora. Porque como é que pode o tempo passar pra todo mundo e pra você continuar assim, completamente parado? É tudo muito bonito na teoria, mas precisava ser tão difícil na prática? E ouvir que ficar assim não resolve nada, não ajuda, só te faz sentir ainda mais idiota.
E você se culpa por não ter lido sobre essas coisas. Por não ter praticado yoga. Por não conseguir conter a ansiedade. Mas você é só humana e a sua geladeira não foi a única a ser aberta mil vezes nas últimas 24 horas. Claro que você não colocou ou tirou nada de lá, mas que culpa você tem de isso fazer parecer que o tempo passa mais rápido? 
E você não suporta mais olhar o relógio de cinco em cinco minutos quando o espaço entre eles parece uma eternidade. Então você se promete que é a última vez, até quebrar a promessa e, com raiva, notar que as últimas duas horas foram apenas míseros dez minutinhos. E diz, com força e crença, que agora é pra valer. A gente sabe que não será, mas também não há nada que possa ser feito. Essa é a pior das torturas. Pior que isso: é involuntária.
O telefone continua sem vibrar. A mensagem não chega. A campainha não toca. E você, que só queria uma resposta, bem sabe que cada segundo sem novidade é uma resposta evidente de descaso. Cada dia sem atitude é um fato da falta de interesse. Todas essas coisas que as revistas femininas bem explicam, mas que a gente, por burrice ou orgulho, finge não saber. Quando não só sabe, como sente. E dói. Dói a espera, a não resposta, a não verdade. Mas você tá lá, firme na luta. Garota que não sabe nada do equílibrio, mas que acredita que na hora certa o amor chega, o amor volta, o amor vem. E acredita mesmo nisso, mas não consegue entender porque tem de demorar tanto. Seria bem mais fácil sem todo esse drama. E volta a olhar pro relógio, a notar como as horas não passam, a sofrer com o dia que não chega. Quando você nem sabe que dia é. Mas sabe que vai chegar, porque chega pra todo mundo. Ao menos é o que dizem e, fora a agonia da espera, é tudo que você sabe.
E não há nada mesmo que ser esperado. Você nem deveria ter criado expectativas. É isso que as pessoas dizem, é isso que você diz a si mesma. E no fim das contas ainda consegue gostar do frio na barriga. Mesmo que não seja fácil, sabe? Mesmo que a resposta nunca venha e seja esquecida em meio à novas perguntas. Mesmo que a espera não dê em nada e deixe de doer simplesmente porque já doeu demais. Sem nenhum fato impactante, sem nenhuma grande mudança. Quando esperar cansa, porque uma hora isso acontece, e você sente as horas voltarem a passar normalmente. Como que por encanto. Como se a vida estivesse de sacanagem.

Dia 9: A foto de alguém que marcou a sua vida.

Melhor amiga. Irmã. Comadre. Das horas mais fáceis às mais difíceis. Conselhos, domingos, lições de moral. Toda uma história que só a gente conhece e entende. Vou levar você pra sempre no meu coração.